Tempo de falar verdade

A campanha está ao rubro! Estamos na última semana e continuamos com empate técnico entre a esquerda (CDU;BE;PS) e a direita (PSD;CDS) política portuguesa.

Faltam menos de uma semana para as eleições e a indecisão dos Portugueses está a tornar esta campanha num jogo de vale tudo, obrigando alguns políticos mais inexperientes a tirar da cartola alguma coisa que traga mais uns votinhos.

Indo directo ao assunto, muitos atacam o José Sócrates pela ausência de propostas, esquecendo-se que ele apresenta-se a esta eleição com 6 anos de governo, 6 anos de mudanças, 6 anos de intervenções a reformar, agir e a defender Portugal! Talvez por isso, para o bem ou para o mal, os portugueses sabem o que esperar deste PS.

A liderança do PSD torna a situação actual num jogo de mentiras, intrigas e maledicência, porque não assume com transparência as suas convicções, refugiando-se por um lado na proposta de maior retorno eleitoral e alimentando por outro a máquina anti-Sócrates. É lamentável que Passos Coelho escolha a via das mentiras e polémicas para esconder o seu programa aos Portugueses; Exemplo disso é a questão do comissário para o FMI ou o retorno do referendo á Lei do Aborto, não esquecendo a grande mentira destas eleições quando este escondeu o encontro que teve com José Sócrates acerca do PEC4!

É chegado o momento dos candidatos falarem a verdade nesta campanha. Este é o momento de sem medos ou tácticas politicas, assumirem as suas convicções e serem votados por isso. Caso contrário, por mais eleições antecipadas que aconteçam, serão sempre uma grande fraude, porque os portugueses votam ao engano.

O que está em jogo nestas eleições é uma escolha entre modelos político-sociais. A escolha do PSD mais liberal de sempre produzirá efeitos irreversíveis, redireccionando-nos para uma das mais aventureiras estratégias governativas de sempre.

Espero que os ventos norteiem Portugal num bom caminho, honrando a nossa história.

Anúncios